terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

PARTILHAR E DAR A VEZ - PCT


No âmbito da Formação Cívica, continuamos a trabalhar as atitudes.
O livro agora escolhido foi "Partilhar e dar a vez".

Ensinar as crianças a perceberem o significado da partilha.
O acto de partilhar, não só coisas (materiais), mas também o tempo, o conhecimento, a criatividade e acima de tudo o AFECTO, o AMOR e o CARINHO.







Trocar é, também, uma maneira de partilhar. A minha amiga pode usar o que eu tenho e eu uso aquilo que a minha amiga tem.












Quando ajudo alguém, partilho o meu tempo.












Também posso partilhar coisas que eu sei.













Dar a vez é, também, uma forma de partilhar. Quando não podemos usar alguma coisa ao mesmo tempo, eu posso esperar pela minha vez.











Outra forma de partilhar é usar as coisas em conjunto. Brincar com outros meninos pode ser mais divertido do que brincar sozinho.











Eu posso escolher não partilhar… ou oferecer-me para partilhar mais tarde… ou partilhar outra coisa.












Não importa onde estou ou com quem estou, há sempre formas especiais de eu partilhar.











Posso oferecer-me para partilhar ou outra pessoa pode oferecer-se para partilhar comigo.



Depois desta gratificante exploração, sugerimos para o dia seguinte partilhar algo especial com o outro (colega/amigo(a)).

Esperem para ver!!!

Partilhar nem sempre é fácil!

Sem comentários:

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa
Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver
apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um 'não'.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...
(Fernando Pessoa)